www.bloggerbipolar.blogspot.com

Aviso: EU NÃO SOU BIPOLAR...MAS MEU PAI É.


www.bloggerbipolar.blogspot.com

Um pouco sobre bipolaridade, transtornos de humor, depressão, ansiedade...
tudo, ou nada!

diariodeumbipolar@hotmail.com

#depressão #ansiedade #tdah #bipoloaridade #pânico #distimia #melancholia
_____________________________________________

segunda-feira, 26 de dezembro de 2011

O Aborto, a Culpa, a Vitima...e o Fundo do Poço!

É hora de rasgar o verbo! A intenção do Blog não era essa? Então vamos mergulhar no fundo do poço, com ou sem escafandro. Viver como os Românticos, como os Ghóticos... Salvem os Bárbaros!
Então vamos abrir as feridas, sentir a dor de ser carne... admitir nossa podridão interna. Todos os nossos buracos fedem. A beleza é apenas a forma da natureza divina perpetuar à ópera do anjo caído. 



Esse Blog não é pra você Polyana, que ainda não sentiu essa dor e me acha mais um louco na esquina; mais um mendigo bêbado na calçada...uma mariposa aloprada ao redor do candeeiro...um verme preso no âmbar.
Vamos além da dor do desejo. Existe algo que vem antes...ou abaixo: A culpa!

Abortar à vida (com crase mesmo)....escarrar sem cuspir, engolir o muco. Como aquele sentimento masculino que emerge após o Nirvana ocidental, o único momento sem dor, segundos de morte...momentos sem mente: o orgasmo. 


Doce irrealidade,  mais uma armadilha da negação do poder, de privar o amor...a paixão ou um beijo. Então castraremos o dardo que fustigou a carne, e mergulharemos no gozo inverso da vontade.


Então eu que sou romântico, depressivo, bipolar, louco (como queiras chamar) não tenho saída a não ser encarar a fatídica culpa. Me tornar vítima. Por que não?

Me acomodar na confortável poltrona de espectador; já que sou incapaz de protagonizar na merda que vejo no palco. Doente é ser sadio nesta sociedade de psicopatas. Louco, senhora carola da missa dos domingos, é querer ser normal no meio da barbárie.
Então deixe-me só sr, Maçom. Feixem esta bosta desta página Rotaryanos e Lyoninos. Cuidadores da moral e dos bons costumes...ou seriam bons curtumes?
Me dêem então as pílulas, me anestesiem. Vou jogar a culpa pra baixo dos vossos tapetes e vou me sentir só uma vítima... Confortavelmente sedado.


Covardia, fraqueza, falta de caráter, doença...chamem do que quiser. 
- Não precisa se assustar Doutora, hoje apenas tirei a máscara....elas às vezes me tiram o fôlego....só às vezes...

Balanço anual: Nada de novo no front...

Um ano de Blog e nada mudou. Hoje estou pior ainda. Não durmo mais. Insônia total, o Rivotril perdeu o efeito. Não tenho mais grana pra médico, estou me auto-medicando com 4mg de Rivotril a noite + 25mg de amitripilina; ambos conseguidos na clandestinidade. Vou dormir as oito ou nove da manhã e acordo ao meio dia / 13 horas. Resumindo, tá td a mesma merda!
Por isso vou repostar o mesmo texto do ano passado:

sábado, 24 de dezembro de 2011

Depressão Natalina - Assumindo a Bipolaridade

Depressão Natalina - Assumindo a Bipolaridade


No meu ano de assumir a doença, senti na pele o temido pavor das comemorações natalinas. 

Não sei exatamente se é o fato de cair na realidade de um mundo capitalista, onde o Papai Noel só presenteia os mais abastados, onde os falsos sentimentos são trocados através de amigos secretos de dez reais, e a miséria continua a bater na nossa cara. 


Mais precisamente nos vidros dos nossos carros, nos simbólicos sinais de trânsito. Sinalizando tempos de violência e miséria, o fatídico farol vermelho nos obriga a parar pra ver a massa de pedintes que triplicam nas ruas nesta época.

Ou não sei se a tristeza vem pelo pavor do balanço anual da vida (nós bipolares não nos damos bem com balanços....literalmente). Ou pior, se o sentimento vem da pressão da necessidade de planejar o ano vindouro. Engraçado, perceber que pressão anda junto com depressão, e enxergar o mundo de pressão em que vivemos. Vivemos uma das piores ditaduras da história da humanidade, a ditadura da felicidade. Existe uma incrível pressão de cobrança para que sejamos felizes.

Surge um conceito de felicidade irreal. Onde temos que ser os melhores. Numa competição desenfreada, temos que ser melhores em tudo. Ter os melhores carros, as melhores roupas, os melhores esposos (as), os melhores filhos, as melhores famílias. E temos que exibir isso, numa teia de vaidades que nos prendem como moscas.

Épocas natalinas viram o auge desta cadeia. Vem a temida exposição. Somos quase obrigados a confraternizar, dar presentes, receber visitas....é preciso estarmos bonitos e bem apresentáveis. Nossas casas tem que estar arrumadas, temos que receber a todos com um sorriso colgate na boca.

Será que no oriente existem bipolares? Lá eu ouvi dizer que a melancolia é considerada uma necessidade vital do ser humano. Eles consideram o isolamento como um momento sagrado. Onde a tristeza é vista como parte natural da vida, e ainda mais importante, como parte de um processo de amadurecimento. 


Tudo que cresce dói. Músculos, dentes, pensamentos...como negar esta natureza? Como amadurecer sem dor? Grande dilema para nós bipolares.

Deixemos de lado então os normais, que só assumem o sofrimento esta época nos 40 minutos do especial de Roberto Carlos na Globo. Ou será que não?...será que Roberto Carlos é o grande vilão da história? Sempre choro quando ouço nas "...Curvas de Santos". Que dilema. Vou deixar esse drama com você leitor. Pra mim só quem faz sentido é soldado!